Otorrinolaringologia
Criado em 1913, o Departamento de Otorrinolaringologia teve como seu primeiro chefe o Dr. Henrique Lindenberg, médico com especialização na Alemanha e na Áustria com o Prof. Politzer. Lindenberg chefiou o Serviço até sua morte em 1928. Nesse momento, Paula Santos assumiu a cadeira de Otorrinolaringologia da Faculdade, enquanto o Serviço de Otorrinolaringologia da Irmandade passou a ser chefiado por Schmidt Sarmento.

Em 1933, com o falecimento de Schmidt Sarmento, Mário Otoni de Rezende assume a chefia do Serviço de Otorrinolaringologia, modernizando-o.

Com a criação dos setores de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial, Cirurgia Plástica e Endoscopia Peroral. Mario Otoni de Rezende afasta-se da chefia em 1953, assumindo então José Eugênio de Rezende Barboza.  Permaneceu na chefia até 1969, quando assumiu Mauro Cândido de Souza Dias, que permaneceu na chefia até 1975, dando lugar a Otacílio Lopes Filho. Com a criação do Departamento de Otorrinolaringologia, em 1990, e com a chefia passando a ser limitada a seis anos, Otacílio foi substituído por Carlos Alberto H. de Campos, em 1996, licenciando-se em 2000, assumindo Lídio Granato até 2002, quando Campos reassume, permanecendo até 2006.

Em 2006, José Eduardo Lutaif Dolci assume a chefia do Departamento, cargo em que permaneceu até abril de 2011, quando passou a diretor do Curso de Medicina da Faculdade, e o Dr. Ivo Bussoloti Filho assumiu a diretoria atual do Departamento.